dezembro 09, 2009

Fascismo verde e sabujos


Está no Hot Air, com um pouco de sarcasmo, “A Agência de Proteção Ambiental [americana] (APA) declara que o ar é perigoso à saúde humana”.
Pela primeira vez, a Agência de Proteção Ambiental declarou que uma substância naturalmente presente no ar é um risco à saude humana. O dióxido de carbono, que existe como um dos mais importantes compostos da atmosfera terrestre por bilhões de anos --- e que é necessário para o florescimento do planeta --- é agora declarado um poluente. A determinação dá à APA amplos poderes sobre a produção de energia e sobre a indústria.
A APA concluiu que os gases que causam o efeito estufa, um deles nada mais que o CO2 --- o dióxido de carbono --- são perigosos à saúde humana e devem ser regulados, indicando que a administração Obama está preparada para conter o aquecimento global sem que o Congresso entre em cena. […]”
A medida tomada autocraticamente pela Agência Americana de Proteção Ambinetal, que coloca o CO2 entre as substâncias poluentes --- e danosas à saúde humana, !!, o que é em si obviamente ridículo --- permite que a Casa Branca atalhe o Congresso americano e se ponha desde já, em Copenhague, a postular a redução das emissões de carbono.
A APA parece que seria muito ingênua se dissesse desconhecer que esse novo poder tem um objetivo bem claro. Ao classificar o CO2 e o metano como riscos, ganha poderes para agir em cada indústria americana.
Isto parece, de fato, o pior que poderia acontecer, pois o que a APA está fazendo é suprimir o debate no Congresso. Isso, ainda assim, poderia ser contido por esse mesmo Congresso, mas isso significaria sacar Obama de seu assento, o que parece que não vai ocorrer com esse Congresso.
Alguém perguntou se isso significaria que devesse parar de respirar, o que é uma bobagem. Mas apenas aque cada folego seu, desde agora, poderá ser taxado.
*
A Zero Hora, que já havia suprimido o trecho do editorial coletivo, de 56 jornais em 44 países, que tocava no assunto da manipulação de dados para provar o aquecimento global, estampou o quadro abaixo.
Zero Hora, 08.12.09, p. 5.
Os EUA “encontraram a forma de enfrentar o problema ambiental”, diz o quadrinho safado. Sem recorrer ao Congresso, que não dá mais opinião! Em outras palavras, truque, golpe! Obama é um Chávez a seu modo, com os mesmos fins, porém meios diferentes.
Aceitando irrestritamente o desmentido, a RBS decidiu que não há “truque” no fato denunciado que alguns autores estariam manipulando dados para tornar o risco mais evidente, sem pedir, como numa grande pizza fria, investigações sobre a coisa todas A Zero Hora acompanhou o “editorial” da TV Globo, que foi obscena no Domingo, ao defender o aqueceimento global, cujas reportagens não passaram de desmentidos, e depois, apenas, à propaganda deslavada.
Esse jornalismo, que diz que o PT defende CPIs aqui e não lá, e que a oposição defende as mesmas CPIs lá e não aqui, resolve que em Copenhague não haveria um inquérito sobre as denúncias. A naturalidade dessa pizza se vê nessa pérola antidemocrática que mostra o truque da APA, a cabresto, como um modo, não da administração Obama, mas “dos EUA” (!) de livrar-se do Congresso americano para salvar o planeta!
Aceitou-se facilmente que a os laureados Nobéis da paz, Al Gore e Pachauri, defendessem a lisura das pesquisas.
Ao pedir-nos que aceitemos que o “problema ambiental” deve ser combatido, começam por uma descarada petição de princípio de modo a justificar as medidas de um órgão técnico que impinge o CO2 como um risco à vida humana, tornando-se ele, assim, um problema.
Isso é a tal “conscientização”, que permite que a verdade seja preterida pela “comunicação social” --- outra petição de princípio safada de gente sem muito caráter.
*
Um diapasão pode ser tomado da entrevista de Bjorn Lomborg para a Zero Hora. Mas, lamentavelmente, o jornalismo "jornalístico" não se preocupa com o significado objetivo das coisas, mas apenas com os "fatos".

Nenhum comentário: