novembro 27, 2006

Catastrófico Índice de Analfabetismo Funcional

A notícia de que 74% dos brasileiros são analfabetos funcionais em algum grau saiu pelo mundo (e.g., Espanha, UNESCO). Destes 30% se mantiveram no nível um, de quem apenas pode ler títulos ou frases isoladas e somente 26% apresentam habilidades plenas para ler e escrever plenamente. Trocando para números mais assustadores (arredondando para cima), somente 3 em cada 10 brasileiros são capazes ler e entender o que leram. O Instituto Paulo Montenegro mede o INAF – Indicador de Analfabetismo Funcional, que distingue três níveis, os quais correspondem a capacidades distintas. Basicamente, no nível três se é capaz de ler textos longos, fazer relações internas, realizando inferências e sínteses; no nível dois se está apto a localizar informações em textos curtos dentro de contextos conhecidos (p. ex., um bilhete reclamando que algo está errado, e o que está errado), até de média extensão. O nível um, o mais rudimentar, “corresponde à capacidade de localizar informações explícitas em textos muito curtos”, com o auxílio prévio de uma mínima idéia de como as coisas estão dispostas, como títulos de revistas ou títulos internos, anúncios, datas de início de campanhas ou eventos. Além disso, “[n]o conjunto da população instruída, a pesquisa verificou que 37% não lêem no ambiente de trabalho e 41% não escrevem; 38% afirmam ler jornal uma vez por semana e somente 17% usam computador eventualmente”. A respeito disto o jornal Correio do Estado de 22/05/2006, publicou em artigo, assinado por J. Bandeira(1), que nada haveria que se estranhar: “Se, uma das maneiras de conhecer e medir o preparo de um presidente é saber que leituras o influenciaram, não consta que Lula tenha lido algum livro em sua vida. Inquestionavelmente, face aos apetites pantagruélicos da quadrilha do PT que avançou sobre o dinheiro público, Lula caiu na abominação, uma vez que as provas de corrupção no seu governo são mais indiscutíveis, generalizadas, incontroversas, incontestáveis e, indubitavelmente, comprovadas”. A UNESCO aponta nesse sentido que Bangladesh, Brasil, China, Egito, Índia, Indonésia, México, Nigéria e Paquistão representam mais de 53% da população escolar mundial, 40% das crianças no mundo fora da escola e 70% dos adultos analfabetos. Isso sim é que é cataclismo ambiental!

1. Auditor Fiscal da Receita Federal Aposentado, ex-Vereador de Campo Grande, MS, e Pecuarista.


Nenhum comentário: